Graça

Março 23, 2011 § Deixe um comentário

Mesmo sem clicar no play, esta música anda a tocar cá por dentro.

A primeira vez que ouvi foi num contexto muito diferente: numa manhã Domingo, cheia de Sol, num blog que acompanho. O vídeo do youtube não reproduzia a letra da música, mas lançava boas notícias, de esperança, de acolhimento e de proximidade.

A versão agora é outra, menos entusiasmada do que no Domingo e a lançar muitas perguntas.

Será que é preciso responder a todas as perguntas?

Será que é preciso explicar tudo, esquadrinhar sentidos?

Será que aquela conversa que nunca aconteceu era mesmo importante?

Quantas vezes o convite para conversar (let’s talk) serve como pretexto para o encontro marcado pelo silêncio ou por assuntos leves, que deixam respirar e levam para longe a gravidade das intenções, das palavras e dos discursos ensaiados!

Como disse a Raposa ao Principezinho, “a linguagem é uma fonte de mal-entendidos”.

Para tudo o que não se disse, para as palavras caladas, para as entre-linhas complicadas, para os puzzles, há Esperança e Graça.

Comentário: como é possível que, num blog escrito por mim, o Chris Martin (com aquele timbre e ar de menino do coro) apareça primeiro do que U2?! O que se passa aqui?

Anúncios

Tagged:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading Graça at tempo comum.

meta