barro nas mãos do oleiro

Maio 6, 2011 § Deixe um comentário

Precisei de consultar actas de reuniões do ano anterior. Relatórios, decisões e intenções com datas marcadas: 28/04/2010, 06/05/2010, 09/06/2010.

Hoje

a vontade é de agradecer

o desafio é confiar

e o exercício é o da esperança encarnada na vida.

Como o barro nas mãos do oleiro, somos moldados devagar, com cuidado. A matéria-prima é moldada nos dias comuns, entre a rotina que mantém a lei da gravidade.

É tão bom saber que até as arestas criadas por contratempos, asperezas e choques frontais, podem ser atenuadas e polidas, se regressar às mãos do Oleiro.

Este post estava a meio até receber o comentário de uma companheira de luta. Nesse momento, li também um tweet que confirmou aquilo que estava “encravado” e a impedir-me de terminar. Por isso, aqui fica, apesar de não ter a autorização do autor:

BOA NOTÍCIA: “No Princípio, Deus moldou-nos com a matéria da terra”… e nunca mais lavou as mãos! TUDO É UNO sem ser tudo a mesma coisa! @ruisantiagocssr

E depois de Chris Cornell, a banda que sonora que se segue é… música sertaneja!?! (A letra é de Almir Sater e a voz é da melhor).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading barro nas mãos do oleiro at tempo comum.

meta