um canto novo

Julho 27, 2011 § Deixe um comentário

Até quando insistimos em cantar a mesma canção, o mesmo fado?

Quanto tempo andaremos no deserto e às voltas em redor de nós mesmos, até nos deixarmos surpreender por Ti?

Abre-me os ouvidos, abre-me os olhos, abre-me os lábios, porque Tu fazes novas todas as coisas.

Hoje, ao ritmo de U2 quero cantar o salmo 40.

Não quiseste sacrifícios nem oblações,

mas abriste-me os ouvidos para escutar;

não pediste holocaustos nem vítimas.

Então eu disse: «Aqui estou!»

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading um canto novo at tempo comum.

meta