há uma hora

Agosto 1, 2011 § 1 Comentário

Pode acontecer junto a um poço, sob o sol sem sombra do meio-dia… ou durante um passeio de barco pelos canais ao anoitecer. Há uma hora em que se sente fome e sede.

A partir desse momento, cai a fachada da auto-suficiência e começa o caminho para fora. Para que não haja dúvidas, Aquele que sacia ainda nos pede: “dá-Me de beber”; “dá-lhes de comer”. Mesmo que demore uma vida inteira a aprender, esta é a única via. Movidos pela fome e pela sede, os milagres acontecem, quando do poço fundo da pobreza e da carência tiramos o que somos para pôr em comum.

Anúncios

§ One Response to há uma hora

  • glória diz:

    Só mesmo os que também experimentam a fome e a sede, quaisquer que elas sejam são capazes de entender as fomes e as sedes dos que clamam…sabem o que dói, sabem o que custa…não falam de cor…não dão do que lhes sobra mas do que lhes faz falta…partilham “a sede de Alegria, por mais amarga”…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading há uma hora at tempo comum.

meta