não deixaremos arrebatar a Paz

Setembro 26, 2011 § Deixe um comentário

Não deixaremos arrebatar-nos a Paz!
Não deixarei arrebatar-me a Paz!

Custa muito pronunciar estas palavras.
Há mais de uma semana que tento perceber e articular o que significa este grito que já não consigo calar.
Procurei passar da revolta à reconciliação. Descobri que tenho de percorrer esse caminho todos os dias, porque esta Paz dá luta, desassossega, não se conforma, rejeita vítimas passivas das circunstâncias.

Mais uma vez, diante de Ti, sob o Teu olhar, posso destilar a revolta, bombardear todas as perguntas. Se eu conseguisse explicar a alguém que é nesse lugar que estou mais próxima da realidade e com os pés assentes na terra…! Como é que eu agradeço o presente do Teu Espírito Santo que conduz uma liturgia feita de encontros, gestos, conversa entre Pai e Filho(s)?

«Deixo-vos a paz; dou-vos a minha paz. Não é como a dá o mundo, que Eu vo-la dou. Não se perturbe o vosso coração nem se acobarde.» Jo 14, 27

Está tudo dito.
Sem ilusões.
Sem nirvanas, nem paraísos celestes.
A Tua Paz.

Peço-Te que continues a repetir todos os dias aos meus ouvidos, para que não fuja para as nuvens, nem me acobarde. Ensina-me a dizer «sim» e «não», porque quero aprender tudo de novo… até a caminhar… à Tua voz.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading não deixaremos arrebatar a Paz at tempo comum.

meta