os que chegam

Junho 9, 2012 § Deixe um comentário

 

à nossa terra de abundância

 

Só apanhei os últimos minutos do documentário Les arrivants – Os que chegam (Claudine Bories e Patrice Chagnard).
Pelos vistos, também me passou ao lado no Indie de 2010, mas a realidade está  aí, diante dos nossos olhos.

“Caroline e Colette são assistentes sociais em França. Caroline é jovem e impulsiva; Colette, mais velha, é compassiva e desorganizada. Todos os dias, chegam-lhes famílias inteiras do Azerbaijão, do Congo, do Iraque ou de outros países longínquos. Vêm com ou sem bagagem, com ou sem passaporte, de avião ou em camiões, e pedem asilo em França. Uma manhã é Zahra, uma jovem da Eritreia grávida de oito meses; no dia seguinte são os Kanesha, uma família do Sri Lanka com dois filhos; e depois os Wong, que vêm directamente da Mongólia. Nos seus olhos cansados, vemos um medo imenso, mas simultaneamente uma grande determinação. Vêm de tão longe e têm tantas esperanças. Como responder a esta enchente de angústia e necessidade? Com estas famílias é o mundo inteiro que desembarca na vida de Caroline e Colette e na nossa também. Um mundo caótico e violento. A estratégia dos realizadores de seguirem personagens/pessoas específicas apresenta bons resultados: homens e mulheres que os media renegam e tratam como simples faits divers ganham neste filme forma humana e uma verdadeira existência, tornando-se reais.”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading os que chegam at tempo comum.

meta